"O passado não reconhece o seu lugar... está sempre presente."
( Mário Quintana )
Vassourando - ativo desde 17/05/2007.

Meu primeiro Dia das Mães, sem a minha mamãe

By Bruxx
Alguém disse que: 
"Mãe é uma palavra pequena, mas com um significado infinito, pois quer dizer amor, dedicação, renúncia a si própria, força e sabedoria."


Meu primeiro Dia das Mães, sem a minha mamãe... clique para ler a postagem: Mãe, descanse em paz.
Que saudade...
Fiquei na dúvida, se faria ou não, uma postagem... resolví fazer.
Com o coração apertado, naturalmente (ainda dói tê-la perdido)... mas, é sempre gratificante, lembrar da minha mamãe.

Quero relembrar as coisas que minha mãe me disse, que ficaram na minha memória.
Do tipo:
- Filha, se um namorado seu arrastar o pé quando andar, olho nele... ele não deve gostar de trabalhar.
- Homem direito a gente vê pelas mãos... se tiver calos, é trabalhador.
- Se um namorado não aparece de sábado e domingo, é porque tem outra... e você, é namorada para "dia de chuva".

Muita coisa era mito mas, ainda assim, repercutiram de forma efetiva na minha vida.
Vai vendo, as coisas que eu ouví ao longo do tempo.
- Se comer e olhar no espelho, sua boca vai entortar.
- Se brincar de caolha (vesga) e bater um vento, você vai ficar caolha mesmo.
- Comer lendo, enfraquece a vista.
- Se apontasse o dedo pra uma constelação nascia uma verruga na ponta do dedo.
- Não pode lavar a cabeça quando está menstruada, que o sangue sobe pra cabeça.
Essas são algumas... tem muito mais.

Mas as que realmente marcaram, foram essas:
- Beijo na boca engravida
- Se deixar o namorado pegar no seu seio, ele vai cair.
Claro que era uma maneira de impedir que fizesse "coisas", antes do tempo... antes de casar.

Quando eu lembro, eu "racho o bico", dou risada pra caramba.
Como eu era ingênua, gente !!!
 Graças a essas duas últimas, eu amarguei terror absoluto e paguei muito mico.
 Eis um deles:

Eu tinha 14 anos e era a fim de um menino da minha classe, o Serginho (in memorian)... e ele também era a fim de mim.
Só que, nenhum dos dois, tinha coragem de se declarar... até que pintou o casamento da minha irmã e ela disse que eu podia chamar alguns colegas da escola.
É claro, que eu o convidei.
Em dado momento, ele me convidou para ir na rua de cima, para conversar.

Fomos, ele me pediu em namoro (que fôfo), eu respondí que sim, é lógico.
De repente, ele me encostou no muro e veio me beijar (eu nunca tinha beijado).
Quando ele colocou a língua na minha boca, eu lembrei das palavras da minha mãe "beijo engravida" e saí correndo.
Entrei em casa correndo, fui para o quintal e quase me intoxiquei, de tanto gargarejo que fiz com sabão em pó.
Mas, não engravidei (risos).

E, quanto ao "seio cair"... eu não pensava que o seio caía de flacido... achava que caía, literalmente... despregava e caía no chão.
Santa inocência !!!

Pois é, mãe... eu engravidei, mas não foi através de beijo, viu... foi fazendo "besteiragem", mesmo.
Ah, sim... e realmente, meus seios ficaram flácidos, mas foi por ter amamentado o meu filho.

Hoje relembro com saudade, a minha inocência e, como encucava, com os "ditos" da minha mãe.
E, com mais saudade ainda, dos conselhos dela que, com exceção dos mitos acima citados... tudo o que ela dizia, hoje faz o maior sentido.
Os limites impostos por ela e, a diciplina, foram fundamentais para a formação do meu caráter.

Ao contrário dos jovens de hoje, eu sempre soube entender e aceitar um "não".
Podia até ficar emburrada, com os "nãos",  mas acatava.

Me tornei uma mãe que também impõe alguns limites e diciplina ao meu filho... as vezes isso gera "treta" entre eu e ele.
Mas, ele sabe que faço por amor, assim como a senhora também fazia.

"Bença, mãe"!
Só me resta agradecer por tudo... pelos puxões de orelha, pelas chineladas, castigos, etc... mas acima de tudo, pelo AMOR, que foi incondicional.
Espero ser para o meu filho, a mãe que a senhora foi para mim... eu a tenho como espelho.

Mas... voltando à primeira frase, lá no comecinho da postagem, o que será que mudou?
Com a desculpa de não ter como cuidar, algumas biscates, filhas-da-puta mulheres, jogam os filhos nas lixeiras, nos rios e, nem remorso, elas têm.
Mas, fechar as pernas que é bom, nada... é uma "trepação" sem limite... só no "relaxa e goza", sem a menor responsabilidade.

Querido (a) Vassourante.... desculpe meu desabafo e as palavras tão fortes, numa postagem de homenagem.
Mas, é justamente por isso, que eu fico tão indignada.

O governo distribui camisinha, anticoncepcional e, faz até cirurgia de laqueadura para as "pobres necessitadas".
Por quê então, essas mulheres se transformam em monstros, ceifando a vida de seres inocentes?
Isso quando não põem filhos no mundo, como se fossem pipocas, para ganhar o "bolsa-família".
Ainda tem aquelas que engravidam para fazer do filho, uma fonte de renda, com  a pensão alimentícia.

Fui criada por uma mulher que não media esforços para nos dar o melhor, ainda que, com dificuldades.
Herdei isso da minha amada mãe.
Eu fui e sou uma mãe assim... daquela que deixa de comer, para alimentar o filho... que vigia o sono do filho, quando ele adoece, etc..
Eu trabalhei em dois empregos...  já lavei até banheiro de madame para dar o sustento, para o meu pequeno rebento, que hoje tem 26 anos.
Nunca me envergonhei disso, aliás, tenho o maior orgulho e, faria tudo de novo se preciso fosse.

"Manhê", onde quer que a senhora esteja, te desejo um Feliz Dia das Mães.
São os sinceros e eternos votos de uma filha, eternamente grata, por ter sido adotada e amada como sua filha legítima.

Para finalizar... à você mulher que, exerce o verdadeiro sentido da palavra mãe,  e também, para as esposas, mães, filhas e irmãs, dos queridos parceiros e vassourantes, que estão sempre por aqui... Feliz Dia das Mães !!! 


8 Comente aqui :

blogrodpaulo vassourou...

Adorei ter lido as suas palavras, e o Carinho, Amor, Respeito e Consideração por sua Mãe refletidas nelas.
Um Feliz Dia das Mães para si.

Descharth vassourou...

Como estou feliz em saber que ao invés de vc ficar se lamuriando a ausência momentanea de sua mãe, está superando tudo a homenageando em belas lembranças e agradecimentos pelo que ela fez voce se tornar.
Se um dia restavam duvidas, agora não restam mais. Sua mãe criou uma mulher espetacular, de carater e fibra. Um espelho da alma dela.

Te adoro. Beijos.

cacau vassourou...

Meu décimo primeiro Dia das Mães sem Mãe... Mas é sempre estranho...

sonynhamorena vassourou...

è meu primeiro dia das mãs sem minha mãe também e confesso a vc que estou meia perdida nos sentimentos. valeu ter dividido os seus com a gente.
Bjs

Lucas vassourou...

Muito legal o post!
Divulge seus links também no Links Online.
http://www.linksonline.com.br

Bruxx vassourou...

Oi Paulo, como vai?
Obrigada por sua sensibilidade e, por suas palavras, tão gentís.

Seja sempre bem vindo!

Bruxx vassourou...

Descharth, meu querido!
Eu chorei apenas o tempo que achei necessário.
Não creio que minha mãezinha (que superou tanta coisa na vida), quisesse me ver chorando.

Eu que preguei o tempo todo, a força e determinação que ela tinha, tenho que fazer o que ela faria.
Lamentaria a falta, é claro... mas daria a volta por cima e continuaria com a missão.

Ela foi o meu porto seguro, meu exemplo de vida e sempre vai existir nas minhas lembranças.

E, sobre o que falou à meu respeito, nem sei o que dizer... você tem o dom de me emocionar.
Só tenho a agradecer o seu carinho, o seu apoio e sua preciosa amizade.

Muito obrigada, por tudo.
Te amo, meu anjo.

Bruxx vassourou...

Sonynha, minha linda!
Deus é o Senhor de todas as coisas e, se acreditarmos Nele, o conforto nos é concedido.

Eu que agradeço sua visita e seu carinho.

Beijokinhas cheias de energias azuis e, seja sempre bem vinda!

Postar um comentário

Olá, Vassourante... bem vindo (a)!
Se você se identificou, se emocionou ou se divertiu com essa postagem, deixe o seu comentário.
Grata pela visita, volte sempre!