"O passado não reconhece o seu lugar... está sempre presente."
( Mário Quintana )
Vassourando - ativo desde 17/05/2007.

Inezita Barroso - Marvada pinga

By Bruxx
Clique nas imagens para ampliar

Da série, Músicas de Sexta... o troféu de hoje vai para: Marvada Pinga.
Eu ouço essa música desde que me conheço por gente... e faz tempo, muito tempo.
Bons tempos, bons momentos.

A tal da cachaça é um pesadelo, né gente.
Mas, isso é assunto para terapeuta e tal.

Mas, quem é que já não pagou micos inesquecíveis depois de um porre, hein?
Que feio... depois que a gente lembra, dá até vontade de mudar de país, para não ser "zoado" pelos amigos.

Sem contar que:
"O orifício circular corrugado, localizado na parte ínfero-lombar da região glútea de um indivíduo e alto grau etílico, deixa de estar em consonância com os ditames referentes ao direito individual de propriedade."

Traduzindo:
"C# de bêbado não tem dono."

Mas, vamos à música...
Então, sobre lembranças, cachaça, pinga, aguardente... tem uma música muito bem humorada e, com um gostoso sotaque caipira interpretada, pela diva sertaneja   Inezita Barroso... veja fotos e, mais curiosidades, sobre ela -->  aqui.

A "Marvada Pinga" foi lançada e cantada pela primeira vez no ano de 1953, a letra é de Inezita Barroso e Raul Torres. Outros artistas regravaram e conseguiram posição de destaque nas paradas de sucesso das rádios.
Pois é... depois de 57 anos ela ainda é cantada e reverenciada

Inezita Barroso - Marvada Pinga
Composição: Ochelsis Laureano

Com a marvada pinga
É que eu me atrapaio
Eu entro na venda e já dou meu taio
Pego no copo e dali nun saio
Ali memo eu bebo
Ali memo eu caio
Só pra carregar é que eu dô trabaio
Oi lá

Venho da cidade e já venho cantando
Trago um garrafão que venho chupando
Venho pros caminho, venho trupicando,
chifrando os barranco, venho cambetiando
E no lugar que eu caio já fico roncando
Oi lá

O marido me disse, ele me falô:
- "largue de bebê, peço por favô"
Prosa de homem nunca dei valô
Bebo com o sor quente pra esfriá o calô
E bebo de noite é pra fazê suadô
Oi lá

Cada vez que eu caio, caio deferente
Meaço pá trás e caio pá frente,
caio devagar, caio de repente,
vô de corrupio, vô deretamente
Mas sendo de pinga, eu caio contente
Oi lá

Pego o garrafão e já balanceio
que é pá mor de vê se tá memo cheio
Não bebo de vez porque acho feio
No primeiro gorpe chego inté no meio
No segundo trago é que eu disvazeio
Oi lá

Eu bebo da pinga porque gosto dela
Eu bebo da branca, bebo da amarela
Bebo nos copo, bebo na tijela
E bebo temperada com cravo e canela
Seja quarqué tempo, vai pinga na guela
Oi lá

Ê marvada pinga!

Eu fui numa festa no Rio Tietê
Eu lá fui chegando no amanhecê
Já me dero pinga pra mim bebê
Já me dero pinga pra mim bebê
tava sem fervê

Eu bebi demais e fiquei mamada
Eu cai no chão e fiquei deitada
Ai eu fui prá casa de braço dado
Ai de braço dado, ai com dois sordado
Ai muito obrigado!



bêbado, cachaça, pinga, porre, música, baixar, marvada

4 Comente aqui :

Arthurius Maximus vassourou...

Pois é; eu lembro disso... É nessas horas que você vê como está "passado" (rs).

Bruxx vassourou...

Arthurius Maximus...
Ah, menino, nem me fale.
Essa bruxxa velha, que vos fala, tá bem passadinha...rsrs
Pior que, eu lembro de tanta coisa, que nem sei o que postar.

Beijokinhas!

Anônimo vassourou...

Gosto muito dessa musica ,ela me lembra de uma certa pessoa...
Gostei do site ,bem organizado parabens.

Bruxx vassourou...

Oi Anônimo (a), como vai?
Grata pela visita e, pelo elogio.
Seja sempre bem vindo (a)!
Beijokinhas cheias de energias azuis!

Postar um comentário

Olá, Vassourante... bem vindo (a)!
Se você se identificou, se emocionou ou se divertiu com essa postagem, deixe o seu comentário.
Grata pela visita, volte sempre!