"O passado não reconhece o seu lugar... está sempre presente."
( Mário Quintana )
Vassourando - ativo desde 17/05/2007.

Mingau - sabor de infância

By Bruxx
Clique nas imagens para ampliar

Você já sentiu cheiro de infância?
Não?
Ahhh, então você não deve se lembrar.

Por exemplo... de repente você se pega sentindo um cheirinho ou gostinho de alguma coisa que marcou.
Isso sempre acontece comigo.
Sei lá... deve ser saudade (que novidade, né?).

O cheirinho de hoje é de mingau de maisena.
Acho que, por causa do frio, pensando em coisinhas quentes... me lembrei do mingauzinho.
Tão simples, tão baratinho e tão gostoso.
Sem contar que era muito fácil... não precisava mastigar.

O gosto do mingau?
Simples... tinha gosto de pijaminha de flanela, de talquinho, pulos na cama da mãe.
De joelho esfolado, de dedão do pé machucado de jogar bola na rua, de tombo de bicicleta.
Mas, na hora do mingau, tudo sarava.

Mingau tinha gosto de inocência.

Lembro que minha mãe fazia o mingau, numa panelinha (o gostoso era raspar a panela).
Depois ela colocava num prato.
Algumas pessoas colocavam um pouquinho de canela por cima... mas, eu não gostava não.

A gente começava comendo, pelas beiradas do prato, que era onde esfriava mais rápido.
Daí o ditado, talvez... "Comendo pelas beiradas."
Ainda posso ouvir minha mãe avisando:
- "Cuidado que tá quente."
Bons tempos!!!

E quem é que não tem saudade, não é?
De qualquer coisa, ué.

99% da criançada de hoje, nem deve saber o que é mingau.
São crianças modernas, com mais recursos... tem acesso à guloseimas mais sofisticadas.
Que pena... não sabem o que (foi) é bom.

O passado é curioso.
Tem gente que diz:
"Quem olha para trás, não anda para frente."

Não, não... não é bem assim.
Claro que eu não vivo a vida, olhando pelo retrovisor.
Mas, se você não sabe de onde vem... não sabe para onde vai.
E, se você pensar bem, os 5 cinco minutos que passaram, já é passado.

Eu vejo o passado como um rascunho do presente.
Muita coisa que fiz, hoje já não faço... pela experiência adquirida.
E, muita coisa que fiz, continuo fazendo... porque deu certo.

E, confesso que, ainda faço um mingauzinho, de vez em quando.
Pra degustar um bom mingau, não tem idade.
É só buscar a criança que existe dentro de você.

Por hoje é só.

15 Comente aqui :

jackweb vassourou...

Gostei do texto parabéns, é valorizando pequenos detalhes e coisas pequenas que tornamos a vida mais interessante.
Bacana, lembrei de minha infãncia, como meus pais tinham pouco dinheiro brinquedos eram improvisados mas isto me ensinou ser criativo e se virar com o que tenho
É bom relembrar

Abraço

Dragus vassourou...

Nunca gostei de mingau de maizena.

Sempre preferi o de Neston... =/

Deisinha Rocha vassourou...

da minha época já não era maizena, mas cremogema...
hmmmm...
deu até vontade...

outra coisa q adorava q minha mãe fazia era mingau de fubá, de sal mesmo...

era bão!
mas aí a gnt cresce, fica sem tempo pra fazer e sem tempo pra comer qndo mamãe faz...

bjOoca, bruxx!

Bruxx vassourou...

Sabe, Jackweb...
Ouso dizer que, nós que fomos menos favorecidos, tivemos uma infância mais feliz.
Parece hipocrisia, mas não é não.
Aprendemos a lidar com os "nãos" que recebemos na infância.
Bem diferente da molecada de hoje que faz birra por qualquer coisa e, os pais acabam cedendo, para "acalmar" a fera.
Beijokinhas
*

Bruxx vassourou...

Ah Dragus, querido...
Mingauzinho de maisena era tão totoso... rsrrs
O Neston veio bem depois e, era meio carinho... privilégio de poucos.
Beijokinhas
*

Bruxx vassourou...

Bem lembrado Deisinha.
"Cremo cremo cremogema, é a coisa mais gostosa desse mundo"...!!!
Aliás, está na fila pra ser postado.
Mas... Cremogema, Neston (citado pelo Dragus) e a Farinha Láctea... eles vieram bem depois... e, como era caro, rsrrs
Beijokinhas
*

Arthurius Maximus vassourou...

Achei bem legal o seu texto. Particularmente não gostava de mingau. Mas acredito que, até ter podido expressar esse desgosto, tenha comdo muito (rs).

Meus filhos tomaram e tomam mingau é saudável e, para quem gosta, delicioso.

Mas só de ver essas imagens e de lembrar dos momentos já dá para fazer uma viagem...

"re" vassourou...

Só fiquei sabendo desse mingau bem mais tarde, porque na minha infância eu tomava mesmo era leite de cabra.
Fui criada com este leite, só que agora não posso nem sentir cheiro de leite, seja qual for.
Então só tomo leite de soja, fazer o quê!
Parabens pelo novo visual, ficou fashion.

Um abraço

Anônimo vassourou...

soh pra nao passar batido, gostei do post, boas recordaçoes, ate...

Cris vassourou...

Que bonita essa recordação, esse carinho... Porque no final da vida é o sentimento e a vivência que levamos! Parabéns!

Cris vassourou...

Bah, guria
amo mingau de maizena até hoje (e já estou bem perto dos "enta)
Colocar o migau bem quente sobre rodelas de bananas e polvilhar canela, ai, é tudo de bom!!!!
tô indo voando prá cozinha fazer um prá me aquecer (aqui em Porto Alegre tá um friozão!)
Adorei conhecer teu blog.
Abraço
Cris
P.S.: uma variação é o migau de aveia (delicioso também!!!)

Bruxx vassourou...

Oi Cris, tudo bem?
Mingau é tudo bem, né.
Felizes de nós, que saboreamos essas delícias da galera dos "enta"... eu já estou nos "enta" (leia-se 46 anos, muito bem vividos).

Eu também ainda faço o mingau e, as vezes, coloco uma colher de nescau. No frio, é o "que há".

Obrigada pela visita, seja sempre bem vinda!
Beijokinhas cheias de energias azuis!

Ana Lúcia vassourou...

Cris,
E quanto amor nossas mães colocavam nestes mingaus! Me lembro do mingau de fubá de aveia, de maizena e de cremogema.Você falou bem tinha gosto de friozinho, pijama de flanela. Hoje tudo faz mal o leite faz mal, o açúcar faz mal vai ver que até a maizena faz mal. Meu Deus!

Bruxx vassourou...

A Ana Lúcia disse tudo.

Tanto amor que as mães colocavam e, tanto amor com que nós recebíamos, não é mesmo?
A molecada de hoje além de não valorizar esses gestos, ainda acha que é obrigação da mãe.
Triste isso.

E, realmente, hoje tudo faz mal.

O que será que mudou?
A ausência do amor de mãe?
A falta de gratidão dos filhos?
Vai saber, né.

Obrigada pela visita, lindinha!
Seja sempre bem vinda!
Beijokinhas cheias de energias azuis!

Adelia monson da silva vassourou...

Estou com 40 anos e até hoje AMO mingau ! Viajo mesmo no meus velhos e bons tempos de infância. Delícia !!!!

Postar um comentário

Olá, Vassourante... bem vindo (a)!
Se você se identificou, se emocionou ou se divertiu com essa postagem, deixe o seu comentário.
Grata pela visita, volte sempre!