"O passado não reconhece o seu lugar... está sempre presente."
( Mário Quintana )
Vassourando - ativo desde 17/05/2007.

TPM , ninguém merece

By Bruxx
Que a TPM é foda complicada, todo mundo sabe ou supõe.
Que os sintomas são terríveis, nem preciso comentar né?
Tem mulher que pira geral.

Tenho até dó dos pobrezinhos dos homens...
Ah... quer saber? Tenho dó porra nenhuma.
Eles sabem que estão numa "zona de perigo" pior do que o Triângulo das Bermudas... mas, não cedem um milímetro.
Custa ser, sensível e gentil, nesse período?

Tá estranhando esse assunto aqui?
Eu explico... tão velha quanto, os temas que posto aqui, é a minha TPM... afinal, ela me persegue há décadas.
Yeahhh, Bruxx também tem TPM.

Bom... eu estou generalizando, naturalmente.
Eu, por exemplo, nem sofro tanto.
Eu não tenho, todos aqueles sintomas, que enloquecem os outros... só tenho dois:
- Desando a fazer faxina em casa.
- Fico uma "manteiga-derretida"... choro até com comercial de sabão em pó.


Hoje é um desses dias... ainda bem que a duração é curta, dois dias, no máximo.
Então... estava eu, num devaneio, pensando no que eu quero da vida... (isso só ocorre na TPM... fora dela eu SEI, exatamente, o que quero).
E, eu moro em apertamento... você leu certo... é apErtamento mesmo... mas, é meu, tá (obrigada, Caixa Econômica!).

Porém, o que eu queria mesmo... era "ter uma casinha branca de varanda"... parafraseando o Gilson, com sua música.
Mas, é verdade mesmo... hoje eu queria ter uma casinha, no meio do mato (quem sabe, plantar uns pezinhos de "cannabis", pra fazer um chazinho terapêutico, uma pajelança e tal).
Não pode???
Ahhhhhhh
Ué... se o Gabeira pode, eu também posso... tá certo que ele só fuma quando vai para Amsterdã... mas isso é outra conversa.

Brincadeirinha, gente... eu sou certinha.
Isso é plano pra quando eu tiver com meus 70/90 anos,tá longe ainda e, até lá, já liberaram...rsrsrsr

Então, TPM afeta o cérebro... a gente não fala "coisa com coisa".
Imagina... eu não consigo me imaginar no meio do mato... sou urbana assumida.
O bom é que a TPM passa e, com ela, esses delírios.
Post sem-vergonha esse, hein?
Coisas de Bruxx... releve.
Tá pensando que eu sou normal o tempo todo?
Ledo engano.

Bom... pelo menos o post vai servir pra alguma coisa... matar a saudade da música.
No próximo post, prometo que estou com o cérebro ativo e, em perfeito funcionamento... ou não.

Casinha Branca
Composição: Gilson e Joran

Eu tenho andado tão sozinho ultimamente
Que nem vejo a minha frente
Nada que me dê prazer
Sinto cada vez mais longe a felicidade
Vendo em minha mocidade
Tanto sonho perecer

Eu queria ter na vida simplesmente
Um lugar de mato verde
Pra plantar e pra colher
Ter uma casinha branca de varanda
Um quintal e uma janela
Para ver o sol nascer

Às vezes saio a caminhar pela cidade
À procura de amizades
Vou seguindo a multidão
Mas eu me retraio olhando em cada rosto
Cada um tem seu mistério
Seu sofrer, sua ilusão

Eu queria ter na vida simplesmente
Um lugar de mato verde
Pra plantar e pra colher
Ter uma casinha branca de varanda
Um quintal e uma janela
Para ver o sol nascer

Eu queria ter na vida simplesmente
Um lugar de mato verde
Pra plantar e pra colher
Ter uma casinha branca de varanda
Um quintal e uma janela
Para ver o sol nascer ...



Onde quer que você esteja... Beijokinhas, cheias de energias azuis !!!

2 Comente aqui :

Anônimo vassourou...

vcs mulheres merecem um homem inteligente com sensibilidade suficiente p/ paparicar uma esposa com tpm e curtir o período numa boa

Bruxx vassourou...

Anônimo...
Pela parte que me toca, eu fico extremamente grata, por suas palavras.
Quem dera se ao menos 10% dos homens pensassem como você.
Lidar com nós mulheres na TPM, não é fácil, eu admito... mas, também não é impossível.
Afinal de contas, são poucos dias, não é mesmo?
Basta ter um pouco de tato.

Obrigada pela visita, seja sempre bem vindo.
Beijokinhas cheias de energias azuis!

Postar um comentário

Olá, Vassourante... bem vindo (a)!
Se você se identificou, se emocionou ou se divertiu com essa postagem, deixe o seu comentário.
Grata pela visita, volte sempre!