"O passado não reconhece o seu lugar... está sempre presente."
( Mário Quintana )
Vassourando - ativo desde 17/05/2007.

Bread - Everything I Own (traducao)

By Bruxx

São as músicas que, definitivamente, falam por mim.
É uma outra forma de eu me expressar.
E, quanto mais ela é antiga, mais me encanta... afinal, sou uma saudosista incorrigível.

Mas, essa música...
Pode ser para você;
Pode ser, para alguém, em especial;
Para ninguém, em especial;
Ou, para todo mundo em especial.
Você, querido vassourante... é quem vai decidir, de que forma, vai conceber essa mensagem.

Geralmente, eu não me ligo muito, em tradução de músicas.
Se a música mexe comigo, me transporta e me dá asas... tá valendo!
Mas, essa, além de linda, tem uma tradução linda também.

A música de hoje: Everything I Own (Bread)

Clique para assistir


Já postei sobre o Bread... veja AQUI... a biografia.


Bread - Everything I Own

You sheltered me from harm.
Kept me warm, kept me warm.
You gave my life to me.
Set me free, set me free.
The finest years I ever knew,
were all the years I had with you.

And I would give anything I own.
I'd give up my life, my heart, my home.
I would give everything I own,
just to have you back again.

You taught me how to laugh.
What a time, what a time.
You never said too much,
but still you showed you cared.
And I knew from watching you.

Nobody else could ever know,
the part of me that can't let go.

And I would give anything I own,
I'd give up my life, my heart, my home.
I would give everything I own,
just to have you back again.

Is there someone you know,
your loving them so,
but taking them all for granted?
You may lose them one day.
Someone takes them away,
and they don't hear the words you long to say.

I would give anything I own,
I'd give up my life, my heart, my home.
I would give everything I own,
just to have you back again;
just to touch you once again.

***

Bread - Everything I Own

(Tradução)

Tudo o que possuo


Você me protegeu do dano
Manteve-me aquecido, manteve-me aquecido
Você me deu minha vida
Liberte-me, liberte-me
Os melhores anos que eu conheci
foram todos os anos que eu passei com você

Eu te daria tudo o que possuo
Daria minha vida, meu coração, minha casa
Eu te daria tudo o que possuo
só para tê-la de volta

Você me ensinou a amar
O que é, o que é
Você nunca disse muito
mas ainda assim mostrou o caminho
E eu sabia por observar você
Ninguém poderia conhecer
a parte de mim que não quer ir embora

Há alguém que você conhece,
Você os ama tanto,
Mas os subestima
Você pode perdê-los um dia
alguém os leva embora
E eles não escutam as palavras que você deseja dizer

5 Comente aqui :

Clara vassourou...

Olá eu também amo essa musica, e eu tbm sou muito saudosista me transporta pra um tempo que não volta mais...
beijos!!

Valter Custodio vassourou...

Senti uma nostalgia e procurei por Bread, achei teu blog, agora sei que serei um vassourante, parabéns, Esta e muitas outras me levam aos anos 70 e bem, lagrimas correm, se misturam a alegria ah vou curtir, baixar e me deliciar hoje é tudo de bom, e olha só tenho 53 aninhos, su apenas um garotinho, obrigado por existires!

Bruxx vassourou...

Oi Valter, tudo bem?
Mas que maravilha!
Mais um Vassourante!

Pois é, querido... os maravilhosos anos 70... Ai, ai (suspiros)!
Essa período nos remete à lembranças que não tem prêço, não é mesmo?
Por diversas vezes, enquanto publico essas lembranças, eu me emociono e me pego com os olhos marejados.

É uma confusão de sentimentos... alegria, saudade, tristeza pelos que já se foram e tal...
Mas, é um tempo, que vale a pena ser relembrado.
53 anos, é?
Realmente, é um garoto, ainda.

Olha... muito obrigada pela visita e, por suas palavras, tão gentís.
Seja sempre bem vindo!
Fique a vontade para dar sugestões, fazer pedido de algum arquivo e/ou fazer uma crítica.

Beijokinhas cheias de energias azuis!

Claudio Flash Back vassourou...

Boa tarde minha cara BRUXX!!!

É...cada vez mais, chego à conclusão de que viver - e bem - é saber aproveitar o que de melhor a vida pode nos dar!!

E neste sentido, não estou me referindo a coisas materiais - que são importantes é obvio, mas na medida certa - mas sim, a valôres morais, éticos, de cidadania, e... neste sentido, tenho muito que agradecer a minha (já falecida) querida mãe.

Pela educação que recebi, graças a Deus posso dizer que absorvi todos estes conceitos que ela procurou incutir em mim... e que não foram poucos! Por isso, ouvindo BREAD, fui transportado para um tempo mágico, e não pude deixar de me lembrar dela. Até parece que estou ouvindo sua voz me dizendo: meu filho, quando você fizer isso... faça assim, ou faça deste jeito... ou, "não" faça.

As pessôas hoje em dia mentem, matam, desreitam seus pais, seus filhos, seus vizinhos, desrespeitam o próximo, as instituições e desreipeitam a si mesmos.

Me perdoe se me estendi além da conta!!

Abraços bem AZUIS e em todos os tons!!

Claudio Flash Back

Bruxx vassourou...

Boa noite, meu caro Claudio Flash Back!

Ler seus comentários é um verdadeiro deleite.
Você é tão profundo e muito parecido comigo, sobre nossas convicções.

A educação que recebemos, foi com pulso firme e, porque não dizer, até uma palmadas.
E como foi importante...!
Sabíamos o "porquê" de estarmos sendo repreendidos e, depois de acontecido, nossas mamães, nos cobriam de carinho.
Eu sempre acreditei que a minha queria o melhor para mim, por isso mantinha as rédeas.

Nos dias de hoje, nem repreender os filhos é possível... é politicamente incorreto.
Viu no que deu... verdadeiros monstros (que não sabem ouvir um "não") à solta, dizimando até a própria família.
Sem limites... confundem liberdade com libertinagem.

Você nunca se estende além da conta, aqui você tem passe livre.

Beijokinhas azuladinhas!

Postar um comentário

Olá, Vassourante... bem vindo (a)!
Se você se identificou, se emocionou ou se divertiu com essa postagem, deixe o seu comentário.
Grata pela visita, volte sempre!