O passado não reconhece o seu lugar... está sempre presente.
( Mário Quintana )
Aviso
Todos os arquivos para downloads: (músicas, livros, vídeos, etc) foram retirados para evitar problemas de violação de direitos autorais.
Para maiores informações e/ou solicitações, entre em contato, no e-mail: brux.xinha@uol.com.br ou, no formulário ao lado: (Fale com a Bruxx) --->

Brinquedos antigos - carrinho de rolimã

By Bruxx
Clique nas imagens para ampliar

De volta à infância... muita lembrança boa, cheia de poeira, ressurge na memória.
Vira e mexe eu trago, alguns brinquedinhos, para matar a saudade.... ou, para apresentá-los, à molecada.

Da série, brinquedos antigos, o brinquedo de hoje, é o famoso carrinho de rolimã.
Arrisco dizer que foi um dos brinquedos, mais cobiçados, das décadas de 60 e/ou 70.
Diferente de outros brinquedos, não tinha classe social, para tê-lo... todo mundo podia ter o seu.

Também não importava se era um carrinho... meninos e meninas, brincavam em perfeita harmonia.
Tá... eu exagerei na "perfeita harmonia"... rsrsrs
Mas, o que quis dizer é que, não era um brinquedo exclusivo de meninos.
Aliás, não tinha nada disso, na nossa época... meninos e meninas brincavam juntos sempre... ou, na maioria das vezes.

E, o mais interessante é que, tão gostoso quanto brincar, era fazer o próprio carrinho.
Marteladas e farpas, nos dedos, faziam parte da aventura.
Tábuas, pregos, porcas, parafusos... não era difícil de encontrar.
Era só fuçar em qualquer oficina ou terreno baldio e... pronto !!!

Depois de pronto... era só escolher uma boa ladeira e deixar a gravidade fazer o serviço.
Quando o asfalto era novinho, então... nossa!!! Era tudo de bom.

Nada de capacetes, joelheiras ou cotoveleiras... não naquela época.
Muitos arranhões... pernas, joelhos e cotovelos esfolados.
Mas, nada que água com sabão, água oxigenada (que espumava horrores) e merthiolate (daquele que ardia pra cacete muito)... não resolvesse.

Incrível!! Todo mundo sobrevivia.
No dia seguinte, tava todo mundo pronto pra outra.

Quer montar o seu carrinho?
Clique, AQUI, e veja como fazer.

Depois, ainda querem me queimar viva me criticam, quando digo que nós fomos privilegiados.
Bons tempos, boas lembranças...
Vassourando as lembranças do passado, desde 17/05/2007.

19 Comente aqui :

EAD vassourou...

Muito lega seu post, eu nunca tive, mas meus filhos sim. Como vc disse é um brinquedo democrático.

Gilgomex™ vassourou...

eu nunca consegui montar um carrinho de rolimã... sou uma vergonha... nunca consgui fazer pipa (e nunca consegui faze-las ficar no ar tb)... realmente eu era péssimo com coisas artesanais... rs.

e nunca me dei bem com esses carrinhos tb... não éa toa que hoje em dia sou melhor commotos que com carro... não sou muito bom em controlar algo com os pés... rs.

PS: preciso responde rum meme q vc me indicou... farei isso nos p´roximos dias. bjuxx.

izaberum vassourou...

Oi Bruxx querida!
Estou sempre acompanhando este cantinho e como sempre me identificando com ele.
Eu não tive a sorte de brincar com os carrinhos. Sempre fui gordinha e as rodinhas não aguentavam... rs*
Beijos!

Iza

Darcy Mendes vassourou...

Nooossa!!! Brinquei muito com carrinho de rolimã.
Você esqueceu de quando o carrinho passava em cima dos dedos. Ui! Doía pacas! (Essa é da época) Mas ninguém desistia de brincar.
Agora o mais triste: Fiz um carrinho de rolimã para o meu filho no maior capricho. Sabe quasntas vezes ele brincou? Uma vez porque minha sobrinha pegou o carinho e levou na rua (que é de asfalto). Vou colocar umas fotos dele no meu perfil do diHITT.

Abraços

Mirelle e Ana Bell vassourou...

oiiiii
nossa, vc acredita que nunca tive coragem de andar em carrinho de rolemã?
mas o brinquedo que eu adorava mesmo fazer era PIPA!

oh, eu tenho um selinho pra vc lá no meu blog...sumida!

bjos

Antonio Regly vassourou...

Exatamente como escreveu: todos podiam ter um carrinho daqueles. Era só falar com o pai de algum amiguinho, que trabalhasse numa oficina e conseguíamos os acessórios: rolimã, parafusos e até um pouco de graxa. Às vezes era difícil arranjar uma boa tábua, mas conseguíamos.
Seu post fez-me voltar ao tempo. Minha rua não era asfaltada e muitas vezes brincávamos no quintal, que era grande. Fazíamos aquele poeirol e quando chovia brincávamos de atolar e desatolar a carreta. Dependendo do tamanho, dava para carregar dois ou três moleques franzinos. Naquele tempo brincávamos de verdade e fazíamos muitos dos nossos brinquedos.
Belo post!

joao Assis vassourou...

Bruxx,como era mais simples nossa infância,que saudades que me bateu,aqueles carrinhos eram tudo de bom.
Um forte abraço.

Gri vassourou...

O que mais me chamou atenção nesta postagem foi a educação que vc teve em entrar numa loja e não espeniar, pois o chinelo era na bunda!
Eu, mesmo sendo de outra época, tive a mesma educação que vc e educo meu filho da mesma forma.
Mas....oq está acontecendo com as crianças de hoje??
Que mundo é esse??
Que educação é essa??
aff...

Bruxx vassourou...

Gri, amada !!!
A pergunta é:
- Que falta-de-educação é essa?
Os pais estão muito permissivos, fazem concessões, para compensar a ausência e falta de paciência.
Eu costumo dizer que, boa parte das mães, são de plástico...rsrrs
*

Anônimo vassourou...

meu carrinho de e o catiso,a velocidade maxima que ele alcanca uns 30km,basta botar a rolima na gasolina e depois seque-a e bota um pouco de oleo
ele vai ficar o bicho.

Bruxx vassourou...

Oi Anônimo, como vai?
Olha que bacana... saber que o carrinho de rolimã, ainda está em alta.
E pensar que a molecada de hoje, só sabe se divertir na frente de um videogame... que dó.

Só agora estou conseguindo responder os comentários, desculpe a demora.
Fiquei um tempão sem pc.

Obrigada pela visita e pelo carinho.
Seja sempre bem vindo!
Beijokinhas cheias de energias azuis!

Aradia Vamp vassourou...

Meu sonho é fazer um carrinho para meu filho. Acho a infancia dele triste e sem graça. Sinto pena... Meu avô fez um para mim quando eu tinha 5 anos. Isso lá nos meados de 1974...saudades.

Bruxx vassourou...

Oi Aradia, como vai?
Pois é, anjo... eu costumo dizer que fomos privilegiados por viver um tempo em que criança era, verdadeiramente, criança.
Com seus sonhos, fantasias, ingenuidade, e tal.
E hoje, somos privilegiados, por ter histórias para contar, não é mesmo?
Também sinto penas das crianças "pequenos-adultos", que vivem uma realidade que lhes são impostas, dado os avanços.

Seria interessante que ao menos os pais e educadores, pudessem manter essa infância que está se degenerando.
Já soube de escolinhas que estão inserindo brincadeiras antigas, nas atividades.

Talvez nem tudo esteja perdido.

Faça o carrinho, explique o valor de um brinquedo feito com simplicidade.
O máximo que pode acontecer, é ele brincar 5 minutos e voltar para as "maravilhas da modernidade".
No entanto, você fez a sua parte.

Obrigada por vassourar comigo.
Seja sempre bem vinda!

Beijonhas cheias de energias azuis!

Claudio Flash Back vassourou...

Boa noite minha cara BRUXX!!
Gostei muito de ler este post, e fazer esta maravilhosa viagem no tempo!
Brinquei muiiiito com carrinho de rolimã e o mais legal, realmente, era montá-los...e, claro, depois pegar as melhores descidas do quarteirão, do bairro, enfim...
Dedos sangrando; joelhos esfolados; roupas rasgadas...tudo isso fazia parte...mas era diversão garantida.

Abraços AZUIS e em todos os tons!!

Claudio Flash Back

Bruxx vassourou...

Boa noite, meu caro Claudio Flash Back!

Montar os carrinhos, era ótimo... mesmo com as marteladas nos dedos.

Descer as ladeiras, era uma diversão à parte.
Realmente, mesmo com o saldo sangrentos dos machucados, era diversão garantida.

Beijokinhas azuis, da cor do céu!

Anônimo vassourou...

agora que asfaltaram a rua da minha casa é dia e noite com carrinhos de rolimã

eu estou vendendo por R$500,00

Anônimo vassourou...

eu tenho um ate hoje

Anônimo vassourou...

O meu primeiro carrinho de rolimã tinha 3 rodinhas, como naquela época as brincadeiras tinham seu tempo, num ano tinha época de pião, bolinha de gude, rodar pneu, brincadeiras de rua, taco, golzinho, carrinho de rolimã, enfim, o ano inteiro brincando sem enjoar, a cada temporada fazíamos melhorias, meu último, lembro bem pq já não era tão criança, tinha 4 rodas, freio feito com pneu, formato de foguete e participei de uma corrida numa baita ladeira ak em São Caetano. Com 18 anos, num ritual com amigos, queimamos todos (que besteira), marcando a passagem p/ vida adulta.
Abraços,
Marcelo.

museudotrememxerem vassourou...

A ESPERANÇA DE ADOTAR UMA MARIA FUMAÇA OU UM VAGÃO DE MADEIRA.
Ola companheiros do Sindicato ferroviario,sera que teria pessoas que me ajude para que eu possa ADOTAR uma MARIA FUMAÇA ou......para ficar exposta aqui num SÍTIO em XERÉM para o TURISMO local, eu não tenho muito recurso para isso mais eu quero fazer algo por essas ferramentas que serviu muito no PASSADO. Bom a minha intesão aqui é aproveitar o ESPAÇO deste local que moro, que já tem LAZER, TRILHAS, com ótima vista para o RIO DE JANEIRO, bom daqui ver o CRISTO REDENTOR e muito mais....já tem um galpão de 350m², piscina + - 400mil litros, se eu conseguir realizar esse meu SONHO de fazer o BEM para a HISTÓRIA local e da nossa FERROVIA que parou no TEMPO e ninguém fala dela e as ESCOLAS aqui nem PROFESSÔRES sabe quem foi A PESSOA que trouxe a FERROVIA para o BRAZIL a seculos PASSADO....VE O QUE PODEM FAZER PARA AJUDAR NESTE MEU PROJETO....EU VEJO TANTO DESPERDÍCIO DE DINHEIRO PUBLICO....QUE ME JUDAR NESTE EVENTO SÓ VAI TIRAR DO TEMPO ESSAS MAQUINAS E VAGÕES PARA NÃO IR PARA SUCATAS......O POVÃO VAI AGRADECER E A HISTÓRIA TAMBÉM E O SÍTIO DE XERÉM ( museu do trem em xerém) cont. 21- 26794221== 76147797 Jorge de Xerém....

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails