O passado não reconhece o seu lugar... está sempre presente.
( Mário Quintana )

Tragedia do Incendio Joelma - videos e imagens

By Bruxx
Clique nas imagens, para ampliar
Tragédia incêndio Joelma - vassourandoTragédia incêndio Joelma - vassourando
Tragédia incêndio Joelma - vassourandoTragédia incêndio Joelma - vassourandoTragédia incêndio Joelma - vassourando
Tragédia incêndio Joelma - vassourandoTragédia incêndio Joelma - vassourandoTragédia incêndio Joelma - vassourandoTragédia incêndio Joelma - vassourando

A TRAGÉDIA DO INCÊNDIO DO JOELMA

"A feia fumaça que sobe apagando as estrelas..."

Clique, na imagem abaixo, e veja os vídeos do incêndio.
Clique na imagem para acessar os vídeos
Tragédia incêndio Joelma - vassourando

Eu tinha exatos 10 anos de idade, quando O incêndio do edifício Joelma foi uma das maiores tragédias na história paulistana.
A cidade ainda não estava refeita do incêndio do edifício Andraus, em 1972 (16 mortos), quando foi surpreendida, na manhã de 1° de fevereiro de 1974, pelas chamas que se alastraram por todo o Joelma, na área central, com o resultado de 179 mortes.

Há mais de trinta anos um incêndio parou São Paulo.

Clique na imagem abaixo, e veja a matéria especial da Revista Veja, datada em: 06 de fevereiro de 1974.
Tragédia incêndio Joelma - vassourando

Era sexta-feira, 1º de fevereiro de 1974, e aproximadamente 756 pessoas distribuíam-se pelos 25 andares do edifício Joelma, na região central. Por volta das 8h50 um funcionário ouviu um ruído de vidro rompendo, vindo de um escritório no 12º andar.

Eis o relato do que ele viu, de acordo com um site não-oficial do Corpo de Bombeiros:
Foi até lá para verificar e constatou que um aparelho de ar condicionado estava queimando.
Foi correndo até o quadro de luz daquele piso para desligar a energia; mas ao voltar encontrou fogo seguindo pela fiação exposta ao longo da parede. As cortinas se incendiaram e o incêndio começou a se propagar pelas placas combustíveis do forro.
Correu para apanhar o extintor portátil, mas ao chegar não conseguiu mais adentrar à sala, devido à intensa fumaça.
Subiu as escadas até o 13º andar, alertou os ocupantes e ao tentar voltar ao 12º pavimento, encontrou densa fumaça e muito calor.
A partir daí o incêndio, sem controle algum, tomou todo o prédio.

Às 9h03 o Corpo de Bombeiros recebeu o primeiro chamado de socorro.
Às 9h05 saíram os primeiros carros dos quartéis mais próximos, que chegaram ao Joelma às 9h10. E o mesmo site prossegue na descrição:

O incêndio se propagava rapidamente pela fachada para os andares superiores.
As pessoas do prédio haviam corrido para as laterais de banheiros e para a parte mais alta do edifício. Devido a grande dimensão do incêndio, em pouco tempo estavam no local 12 auto-bombas, 3 auto-escadas, 2 plataformas elevatórias e uma quantidade muito grande de veículos de salvamento que iniciaram um grande trabalho de retirada
das vítimas e combate ao fogo.

Às 10h30 o fogo estava extinto.
Em uma hora e meia, consumira não apenas as partes inflamáveis do edifício, mas também a vida de 179 pessoas. Outras 300 estavam feridas.
Aterrorizada, a multidão que se comprimia na rua vira 40 ocupantes do prédio jogarem-se do alto do Joelma para escapar ao intenso calor.
Às 13h30 todos os sobreviventes já haviam sido resgatados.
São Paulo acabara de viver sua manhã de horror.

Eu lembro que nesse dia, eu estava indo tomar vacina, pra entrar na 4ª série primária. E o prédio em que eu tinha que ir, era enorme de alto.
Custei a entrar lá, com medo que também pegasse fogo.
Coisa de criança, mesmo.


Mais uma do meu baú de memórias.

Créditos: Revista Veja
Vassourando as lembranças do passado, desde 17/05/2007.

7 Comente aqui :

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails